Convênio médico cobre a fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto?

A fisioterapia pélvica é uma especialidade que tem ganhado destaque na área da saúde, especialmente entre as mulheres. Ela visa tratar e prevenir disfunções relacionadas ao assoalho pélvico, como incontinência urinária, dores durante a relação sexual e problemas relacionados à gestação. No entanto, muitos pacientes se questionam se seu convênio médico cobre esse tipo de tratamento, principalmente em cidades como Ribeirão Preto. Neste artigo, vamos discutir a cobertura da fisioterapia pélvica pelos convênios médicos em Ribeirão Preto.

 

O que é a fisioterapia pélvica?

Antes de discutirmos a cobertura dos convênios médicos para a fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto, é importante entender o que é essa especialidade. A fisioterapia pélvica é uma área da fisioterapia que se dedica ao diagnóstico e tratamento de disfunções do assoalho pélvico, como a incontinência urinária, disfunção sexual, dor pélvica crônica, entre outras. O objetivo do tratamento é melhorar a qualidade de vida dos pacientes, aliviando os sintomas e promovendo a reabilitação.

 

A importância da fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto

Ribeirão Preto é uma cidade que conta com uma ampla gama de recursos na área da saúde, e a fisioterapia pélvica é um desses recursos que tem se mostrado essencial para o bem-estar e a qualidade de vida da população. Mulheres que sofrem com incontinência urinária, por exemplo, podem encontrar na fisioterapia pélvica uma alternativa não invasiva e eficaz de tratamento.

Além disso, a fisioterapia pélvica também desempenha um papel fundamental no período pós-parto, ajudando as mulheres a se recuperarem dos traumas físicos e emocionais causados pelo parto. O tratamento também pode ser indicado para homens que sofrem de disfunção erétil ou dor pélvica crônica.

 

Cobertura dos convênios médicos para a fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto

A cobertura dos convênios médicos para a fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto pode variar de acordo com cada plano e operadora. Em geral, os convênios costumam cobrir os tratamentos mais comuns, como a fisioterapia pélvica para incontinência urinária, desde que haja uma indicação médica.

No entanto, é importante ressaltar que nem todos os convênios oferecem cobertura para a fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto. Antes de iniciar o tratamento, é essencial entrar em contato com a sua operadora de convênio para verificar se a fisioterapia pélvica está incluída na cobertura do seu plano e quais são os procedimentos necessários para realizar o tratamento.

 

Alternativas para quem não possui cobertura de convênio

Para quem não possui cobertura de convênio para a fisioterapia pélvica em Ribeirão Preto, existem algumas alternativas. Uma delas é buscar atendimento em clínicas particulares que ofereçam esse tipo de serviço. Embora o custo seja mais elevado, essa pode ser uma opção viável para quem não pode esperar pela liberação do convênio.

Outra alternativa é procurar atendimento em instituições de ensino, como universidades que possuem cursos de fisioterapia. Muitas vezes, essas instituições oferecem atendimentos gratuitos ou com preços acessíveis para a população. Vale ressaltar que o atendimento é realizado por alunos, sempre supervisionados por professores capacitados.

 

Conclusão

A fisioterapia pélvica é uma especialidade que tem se mostrado essencial para o tratamento e prevenção de disfunções relacionadas ao assoalho pélvico. Em Ribeirão Preto, a cobertura dos convênios médicos para esse tipo de tratamento pode variar, sendo importante verificar junto à operadora do convênio a disponibilidade e os procedimentos necessários. Para quem não possui cobertura, existem alternativas como clínicas particulares e instituições de ensino. O importante é buscar ajuda especializada e não deixar essas disfunções afetarem a qualidade de vida.

Por que acordamos antes do despertador?

Você já teve a experiência de acordar alguns minutos antes do seu despertador tocar? Isso pode parecer uma coincidência ou uma sorte, mas na verdade tem uma explicação científica. Neste artigo, vamos entender por que isso acontece e como podemos usar esse fenômeno a nosso favor.

O que é o ritmo circadiano?

O ritmo circadiano é o ciclo biológico de 24 horas que regula as funções do nosso organismo, como o sono, a temperatura corporal, o apetite e o humor. Esse ritmo é influenciado por fatores externos, como a luz, o som e a rotina, mas também por fatores internos, como os hormônios e os genes.

O ritmo circadiano é responsável por sincronizar o nosso relógio biológico com o ambiente, fazendo com que tenhamos sonolência à noite e disposição pela manhã. Quando esse ritmo é alterado, seja por mudanças de fuso horário, trabalho noturno ou hábitos irregulares de sono, podemos ter problemas como insônia, cansaço, irritabilidade e baixa imunidade.

Como o ritmo circadiano afeta o despertar?

Um dos fatores que influenciam o nosso ritmo circadiano é a luz. A luz natural do sol é um sinal para o nosso cérebro de que é hora de acordar. Quando a luz entra pelos nossos olhos, ela ativa um grupo de células nervosas chamado núcleo supraquiasmático (NSQ), que fica no hipotálamo. O NSQ envia sinais para outras partes do cérebro e do corpo, como a glândula pineal, que produz a melatonina, o hormônio do sono.

A melatonina é liberada à noite, quando há pouca ou nenhuma luz, e inibida pela manhã, quando há muita luz. Assim, a melatonina ajuda a regular o ciclo sono-vigília, fazendo com que tenhamos sonolência à noite e disposição pela manhã.

Mas não é só a luz que afeta o nosso despertar. Outro fator importante é a nossa expectativa. Se temos um compromisso importante pela manhã, como uma prova, uma entrevista ou uma viagem, o nosso cérebro pode se antecipar e acordar antes do despertador. Isso acontece porque o nosso cérebro tem um mecanismo chamado antecipação do despertar (AD), que funciona como um alarme interno.

A AD é ativada quando temos uma motivação ou uma ansiedade para acordar em um determinado horário. Nesse caso, o nosso cérebro libera hormônios como o cortisol e a adrenalina, que aumentam a nossa frequência cardíaca e a nossa pressão arterial, preparando o nosso corpo para acordar.

Como podemos usar esse fenômeno a nosso favor?

Acordar antes do despertador pode ter vantagens e desvantagens. Por um lado, pode ser um sinal de que estamos bem adaptados ao nosso ritmo circadiano e que temos uma boa qualidade de sono. Por outro lado, pode ser um sinal de que estamos ansiosos ou estressados com algo que vai acontecer no dia seguinte.

Uma forma de usar esse fenômeno a nosso favor é aproveitar esse tempo extra para fazer algo produtivo ou relaxante. Por exemplo, podemos meditar, ler um livro, fazer exercícios ou tomar um café da manhã saudável. Essas atividades podem nos ajudar a começar o dia com mais energia e bem-estar.

Outra forma de usar esse fenômeno a nosso favor é tentar manter uma rotina regular de sono. Isso significa ir para a cama e acordar sempre nos mesmos horários, evitando variações bruscas nos fins de semana ou em viagens. Dessa forma, podemos sincronizar melhor o nosso relógio biológico com o ambiente e evitar problemas como insônia ou sonolência diurna.

Conclusão

Acordar antes do despertador é um fenômeno comum que pode ter várias causas, como a luz, a expectativa e o ritmo circadiano. Esse fenômeno pode ser usado a nosso favor, se soubermos aproveitar esse tempo extra para fazer algo positivo ou manter uma rotina regular de sono. Assim, podemos ter um despertar mais natural e saudável, sem depender do despertador.

Por que as pessoas usam drogas?

As drogas são substâncias que alteram o funcionamento do cérebro e podem causar dependência, problemas de saúde e sociais. Mas por que as pessoas usam drogas? Quais são os motivos que levam alguém a experimentar ou a continuar usando uma droga?

Por que as pessoas usam drogas?

Existem vários fatores que podem influenciar o uso de drogas, como a curiosidade, a busca por prazer, a pressão social, o alívio de sofrimento, a autoestima, a rebeldia, a falta de informação, entre outros. Vamos ver alguns desses fatores com mais detalhes.

Curiosidade

A curiosidade é um dos principais motivos que levam as pessoas a experimentar drogas pela primeira vez. Muitas vezes, elas querem saber como é a sensação de usar uma droga, se é bom ou ruim, se faz mal ou não. A curiosidade pode ser estimulada pela mídia, pelos amigos, pela família ou pela própria personalidade da pessoa.

Busca por prazer

As drogas podem provocar sensações de prazer, euforia, relaxamento, desinibição, entre outras. Algumas pessoas usam drogas para buscar essas sensações, para se divertir, para fugir da rotina, para se sentir mais confiantes ou para esquecer os problemas. No entanto, essas sensações são temporárias e podem ter um alto custo para a saúde física e mental da pessoa.

Pressão social

A pressão social é outro fator que pode levar alguém a usar drogas. Muitas vezes, as pessoas usam drogas para se sentirem aceitas em um grupo, para fazer parte de uma moda, para imitar um ídolo ou para não se sentirem excluídas. A pressão social pode vir dos amigos, dos colegas de trabalho, dos familiares ou da sociedade em geral.

Alívio de sofrimento

As drogas também podem ser usadas como uma forma de aliviar o sofrimento emocional ou físico. Algumas pessoas usam drogas para lidar com situações difíceis, como estresse, ansiedade, depressão, traumas, luto, dor crônica, entre outras. As drogas podem parecer uma solução rápida e fácil para esses problemas, mas na verdade podem piorar a situação e criar novos problemas.

Autoestima

A autoestima é a forma como a pessoa se vê e se valoriza. Algumas pessoas têm uma baixa autoestima e usam drogas para tentar melhorar a sua imagem ou para compensar alguma insatisfação pessoal. As drogas podem dar uma falsa sensação de poder, de sucesso, de beleza ou de inteligência. No entanto, essas sensações não são reais e podem prejudicar a autoestima da pessoa.

Rebeldia

A rebeldia é uma forma de contestar as normas e os valores estabelecidos pela sociedade. Algumas pessoas usam drogas como uma forma de rebeldia, para mostrar que são diferentes, que não seguem as regras, que são livres ou que não se importam com as consequências. A rebeldia pode ser motivada por questões políticas, religiosas, culturais ou familiares.

Falta de informação

A falta de informação é outro fator que pode contribuir para o uso de drogas. Muitas pessoas não sabem quais são os riscos e os danos que as drogas podem causar à saúde e à vida. Elas também não sabem quais são os sinais de dependência e como procurar ajuda. A falta de informação pode levar a pessoa a subestimar os perigos das drogas e a superestimar os benefícios.

Conclusão

Como vimos, existem vários motivos que podem levar as pessoas a usar drogas. No entanto, nenhum desses motivos justifica o uso de drogas, pois elas podem trazer graves consequências para a saúde física e mental da pessoa e para a sua relação com a família, os amigos e a sociedade. Por isso, é importante buscar informações confiáveis sobre as drogas e seus efeitos, além de procurar ajuda profissional se necessário.

Como aumentar a imunidade? 5 alimentos, 3 vitaminas e 4 chás 

Aprender como aumentar a imunidade é muito importante para a nossa saúde. Afinal, quando ela está comprometida, isso pode trazer problemas graves para qualquer indivíduo.

 

Para exemplificar, alguns desses problemas são: 

 

  • infecções recorrentes, como amigdalite ou herpes;
  • doenças simples, mas que demoram a passar ou se agravam facilmente, como a gripe;
  • febre frequente e calafrios;
  • olhos frequentemente secos;
  • cansaço excessivo;
  • náuseas e vômitos;
  • diarreia por mais de 2 semanas;
  • manchas vermelhas ou brancas na pele;
  • queda acentuada de cabelo.

 

Neste artigo, listamos algumas ações que aumentam a imunidade, além de chás, sucos e alimentos que potencializam esse processo. Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas. 

Como aumentar a imunidade com alimentos? 5 dicas

A maioria dos alimentos que melhoram a imunidade são, especialmente, as frutas e os vegetais, como morango, laranja e brócolis. As sementes, os frutos secos e o peixe, que são ricos em nutrientes, também contribuem para a formação das células do sistema imune. 

 

Veja abaixo, com mais detalhes, cinco opções interessantes. 

1- Frutas cítricas 

As frutas cítricas contém alta concentração de vitamina C e fibras, aumentando a resistência às infecções. Além disso, elas potencializam as propriedades anti-inflamatórias e a imunidade do organismo. No seu cardápio, é possível adicionar tais alternativas, como: laranja, limão, morango, kiwi e mexerica.

2- Alho

O elemento mais importante do alho é a alicina, que tem ação anti-inflamatória e anti-infecciosa. O mais indicado é comer o alimento cru, uma vez que o calor pode eliminar os seus compostos, impactando negativamente na eficácia. 

3- Iogurte natural

A próxima alternativa da lista traz mais força para o sistema imunológico, melhora as defesas do corpo e a flora intestinal. O iogurte natural oferece esses benefícios porque tem alta concentração de lactobacilos e propriedades probióticas. 

4- Gengibre 

Esse alimento melhora a defesa do organismo porque tem ação bacteriana, além de vitaminas B6 e C. O consumo do gengibre pode ser feito por meio de sucos, chás e temperos em alimentos salgados.

5- Sementes de girassol 

Por ter alta concentração em vitamina E, um vigoroso antioxidante, a semente de girassol protege as células contra substâncias tóxicas, radiação e radicais livres. Em paralelo, elas são ricas em zinco, um mineral vital para o funcionamento saudável do sistema imune. 

Quais são as melhores vitaminas para aumentar a imunidade? 3 alternativas

Existem diversas vitaminas e substâncias que trazem benefícios para o corpo. Conheça abaixo alguns exemplos com foco no sistema imune. 

1- Vitamina A 

Trata-se de uma vitamina lipossolúvel, que é essencial para a visão. Adicionalmente, ela ajuda a manter as estruturas externas, como a pele e mucosas. 

Está presente em alimentos de origem animal (retinoide) ou de origem vegetal (carotenoide). A propósito, a vitamina A pode ser encontrada em vegetais folhosos, como couve e brócolis. 

2- Vitamina C 

É uma das substâncias mais recomendadas para fortalecer o sistema imunológico. Uma das principais vantagens da vitamina C é que ela é bastante acessível, podendo ser encontrada em várias frutas, inclusive:

 

  • abacaxi;
  • laranja;
  • acerola;
  • goiaba;
  • limão;
  • tangerina;
  • morango.

Como aumentar a imunidade 5 alimentos, 3 vitaminas e 4 chás 

Outro ponto positivo da vitamina C é sua potente ação antioxidante. Ou seja, ela combate os ataques dos radicais livres, que impactam no envelhecimento das células. 

3- Vitamina E 

A vitamina E contém função antioxidante (α-tocoferol), que retarda o envelhecimento das células. Isso ajuda a prevenir as enfermidades que atacam o sistema nervoso, como Parkinson e Alzheimer.

 

Essa vitamina está em óleos vegetais (soja, amendoim, palma, milho, girassol e oliva), nozes, sementes de girassol, kiwi, grãos integrais, peixes e leite de cabra.

Quais são os melhores sucos para aumentar a imunidade? 2 exemplos

Muitos sucos têm ação anti-inflamatória e antioxidante. Geralmente, os ingredientes selecionados são ricos em nutrientes e compostos bioativos que ajudam o organismo a ter mais força e resistência. 

 

Dessa forma, o corpo consegue atuar contra os radicais livres em excesso, além de proteger o organismo contra os processos inflamatórios. 

 

1- Suco de laranja com cenoura

O suco de laranja com cenoura é uma ótima opção. Seu primeiro ingrediente tem vitamina C, que, quando está em falta no corpo, pode trazer deficiência imunológica. Já a cenoura contém betacaroteno, outro antioxidante fundamental para o organismo. 

2- Suco de tomate com limão siciliano

Por sua vez, o suco de tomate com limão siciliano é outra sugestão interessante. Isso porque o primeiro ingrediente é rico em vitamina C, nutriente que garante mais força e proteção para o sistema imunológico. 

 

Já o segundo ingrediente, o limão siciliano, pertence ao grupo de frutas cítricas. Por isso, contém alta concentração de vitamina C e, em combinação com o tomate, traz uma deliciosa bebida. 

Chás poderosos para aumentar a imunidade: quais são os melhores? 4 opções

A seguir, listamos os benefícios dos chás que fortalecem o sistema imune. 

1- Chá de boldo 

Protege a saúde do organismo contra vírus, bactérias, fungos e protozoários. 

2- Chá de genciana 

A planta prejudica a ação dos vírus e bactérias no organismo. Também é uma ótima alternativa para o tratamento de faringite e a sinusite.

3- Chá de limão 

Protege o sistema imunológico graças ao poder anti-inflamatório e à alta concentração de vitamina C. 

4- Chá de sabugueiro 

Essa opção pode ser utilizada no tratamento de problemas respiratórios, como a gripe. Por ter uma característica antivirótica natural, ele é igualmente indicado para a prevenção de viroses. 

Existem medicamentos para aumentar a imunidade? 

Sim. Os multivitamínicos fornecem todas as vitaminas e minerais para que seu organismo funcione corretamente. Com ação antioxidante, eles deixam o sistema nervoso e imunológico mais resistentes. 

 

Os complexos multivitamínicos são recomendados para pacientes sedentários e pessoas que têm dificuldades de sintetizar a quantidade correta de nutrientes. Isto é, são utilizados para a prevenção ou o tratamento da insuficiência de alguma substância.

Como aumentar a imunidade? Dicas bônus! 

Para aumentar a imunidade, não basta apenas ajustar o cardápio. É importante seguir algumas orientações para potencializar os resultados, como:

 

  • pratique exercícios físicos regularmente;
  • evite álcool e cigarro;
  • beba água regularmente.

 

Você também pode tomar sol para aumentar a imunidade. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o período mais indicado é antes das 10h e depois das 16h. No caso, o contato é menos nocivo, pois o nível de radiação UVB é mais baixo nesses horários. 

 

Outra dica interessante para aumentar a imunidade é recorrer à suplementação. Existem diversas lojas na internet, como a Puravida, que oferecem opções saudáveis, a exemplo do Immune +

 

Essa fórmula reúne o que há de melhor na natureza, com o intuito de fortalecer o funcionamento do sistema imunológico. Ela contém os melhores nutrientes para deixar seu corpo mais forte, como: wellmune, vitamina D, própolis verde, vitamina C, selênio e zinco. 

 

Agora que você já sabe como aumentar a imunidade, visite o site da Puravida e conheça outras soluções que  fortalecem o organismo. 

 

Como fazer receituário médico Confira o passo a passo

Como fazer receituário médico? Confira o passo a passo

É comum surgir a dúvida de como fazer receituário médico, principalmente entre os recém-formados em medicina. Por onde começo? Quais os itens obrigatórios? Posso usar o receituário médico digital? São perguntas que podem aparecer e são elas que vamos responder neste artigo. 

O ato médico é finalizado com a entrega do receituário médico ao paciente. Isso significa que depois de fazer uma avaliação física no paciente, a anamnese e identificar a necessidade de um medicamento ou exame, produz-se o receituário médico. 

É importante frisar que o profissional deve ter conhecimento profundo sobre aquilo que está receitando para que a segurança do paciente seja preservada. Além disso, alguns elementos são primordiais para compor a receita, como a data, via de administração, posologia e tempo de uso. Veja abaixo como fazer receituário médico em alguns passos. 

Como fazer receituário médico em 5 passos

  1. Crie um modelo de receituário médico 

Quando você já deixa um modelo de receituário médico pronto, seu tempo é poupado e diminui as chances de esquecer de algum elemento. Além disso, outra dica é ter usar um receituário médico digital, que também vai agilizar seu dia a dia. 

No entanto, esse receituário médico que você vai criar é para a receita simples. Ela é usada para prescrever medicamentos que possuem tarja vermelha, que não precisam de retenção de receita. Existem outros modelos de receituário médico para a prescrição de medicamentos que são mais controlados, portanto, só podem ser prescritos neles.

O receituário de controle especial, por exemplo, serve para prescrição dos medicamentos que são vendidos apenas com a retenção da receita. São os medicamentos da Lista C, que possuem substâncias retinóicas de uso tópico, imunossupressoras e antirretrovirais, anabolizantes, antidepressivos.

Você também pode se interessar por saber as diferenças entre os 6 tipos de prescrição médica.  

  1. Defina o problema a ser tratado

Depois de fazer a anamnese do paciente, é hora de definir o que será tratado. Esse é o segundo passo de como fazer receituário médico. Com sua experiência e os sintomas do paciente você consegue determinar se será necessário um exame e quais medicamentos prescrever. 

Ao determinar o problema, você também vai precisar dizer quais são os objetivos com aquela terapia proposta. 

É a partir dessa decisão que você vai saber qual tipo de receita vai utilizar. Na grande maioria das vezes será aquele receituário branco simples que você já deixou o modelo pronto. Dessa maneira, é o momento de escolher aquele tratamento que será mais efetivo e seguro para o paciente.

 

Leia também: Como usar a prescrição digital? Quais seus benefícios?

 

  1. Faça a prescrição

O terceiro passo de como fazer receituário médico é criar a prescrição em si. Alguns elementos são essenciais em uma prescrição médica e, portanto, o médico não pode esquecer de incluí-los. 

Para ajudar a ficar mais claro de se entender vamos dar um exemplo de receituário considerando-o por partes. 

  • Cabeçalho: é a parte superior da receita médica. Nesse espaço deve conter o nome e endereço do profissional ou da clínica ou hospital; o número de registro profissional e o de cadastro de pessoa física ou jurídica. É possível incluir também a especialidade, quando houver registro no Conselho Regional de Medicina.

 

  • Superinscrição: fica um pouco abaixo do cabeçalho. Nela é preciso incluir o nome e o endereço do paciente. Pode-se deixar a indicação de “uso interno” ou “uso externo”. 

 

  • Inscrição: podemos dizer que é como se fosse o corpo da receita. Na inscrição inclui-se o nome do fármaco, a forma farmacêutica e sua concentração.

 

Leia também: Quais medicamentos são dispensados com receita digital? Lista atualizada!

 

  • Subinscrição: escrita logo depois da inscrição, ela serve para indicar a quantidade total necessária de fármacos. Esse número deve estar escrito em algarismos arábicos, escrito por extenso, entre parênteses. 

 

  • Adscrição: esse espaço é destinado às orientações ao paciente.

 

  • Os últimos elementos do receituário médico, mas não menos importantes, são a data de emissão da receita, assinatura e número de inscrição no conselho de Medicina.

 

Você também pode optar por fazer o receituário médico de forma digital. O que facilita e agiliza o dia a dia. Confira no vídeo abaixo como fazer uma prescrição digital de forma rápida e segura: 

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/1CJjFvAqms0″ title=”YouTube video player” frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>

  1. Oriente ao paciente sobre a terapêutica

Depois que a prescrição estiver pronta, o próximo passo de como fazer receituário médico consiste em explicar ao paciente aquilo que foi prescrito. Ou seja, qual é o tratamento proposto, quais os objetivos com ela e como ele deve proceder com a utilização dos medicamentos. 

Além disso, caso seja necessário um retorno, é importante também fazer essa orientação. Depois de um determinado tempo, é necessário retornar para avaliar se o tratamento foi efetivo. 

É possível entregar ao paciente o receituário médico digital que pode ser feito em plataformas de prescrição médica digital gratuitas, como a Memed, por exemplo, ou também é possível utilizar o método tradicional em papel. Uma das vantagens da prescrição digital é que ela ajuda na hora da decisão clínica, já que conta com mais de 85 mil itens cadastrados.

  1. Monitore o tratamento que propôs ao paciente

Muitas vezes será necessário acompanhar a evolução de um caso. Isso porque dependendo de como ele responder ao tratamento será necessário modificar algo ou até mesmo interromper. 

Por isso, pedir para que o paciente volte em uma consulta em determinado tempo vai possibilitar esse monitoramento. 

Este texto foi escrito pela Memed. Uma plataforma digital que oferece receita digital e traz recursos extras para apoio, como uma base de dados de medicamentos e exames, que aliada às ferramentas de apoio à decisão clínica, auxilia os médicos a tomarem suas decisões. 

 

É possível saber quando um medicamento interage com outro, por exemplo, ou até quando o paciente tem alergia a algum princípio ativo do medicamento receitado – tudo isso em tempo real. Também é possível verificar se um medicamento é muito caro ou se foi descontinuado. Tudo bem simples e intuitivo. 

 

Resfriado é contagioso Como é transmitido Como prevenir

Afinal, resfriado é contagioso mesmo? Como posso me prevenir?

O resfriado é uma doença extremamente comum, sendo considerada normal a sua ocorrência de um ou dois casos no período de um ano para cada pessoa adulta, enquanto crianças costumam sofrer com uma frequência maior dessa infecção, já que elas possuem um sistema imune ainda imaturo.

Nesse ponto, é comum surgirem dúvidas se o resfriado é contagioso, como ocorre a transmissão, quais os sintomas e como se prevenir contra a doença. 

Aproveitando que o inverno está chegando, o que provoca um aumento no número de casos de infecções respiratórias diversas, vamos explicar todas essas questões sobre o resfriado, para facilitar a prevenção e o cuidado com a sua saúde. Aproveite a leitura!

O que é o resfriado?

O resfriado é uma infecção viral do sistema respiratório, que atinge as vias aéreas superiores, incluindo os seios nasais, boca e garganta. 

Ele pode ser causado por mais de 200 tipos de vírus diferentes, fato que dificulta a aquisição de imunidade contra a doença e impede a criação de uma vacina eficaz, como acontece com a gripe.

Essa doença tem intensidade leve ou moderada, causando mal-estar e desconforto, porém, sem derrubar e causar grande indisposição como uma infecção mais forte. 

Contrariando o imaginário popular, o resfriado não é causado por friagem e nem é uma gripe fraca. Ele é provocado por patógenos, microrganismos que levam a infecções, como o Rinovírus e o Parainfluenza, enquanto a gripe é causada pelos diferentes tipos do vírus da Influenza.

O resfriado é contagioso?

É possível afirmar que o resfriado é contagioso, uma vez que o vírus que provoca essa infecção se instala nas vias respiratórias e pode ser dispersado junto das gotículas de saliva que expelimos ao falar, respirar, tossir ou espirrar.

Resfriado é contagioso Como é transmitido Como prevenir

Quanto tempo dura e até quando o resfriado é contagioso?

Assim que a pessoa é contagiada, o período de incubação, que antecede a infecção, é curto, levando até 48 horas em média. Ao manifestar os primeiros sintomas, a doença é autolimitada, chegando ao fim entre quatro e sete dias após o início do quadro na maioria dos casos.

De maneira prática, essa evolução costuma indicar se uma pessoa está com gripe, alergia ou resfriado, já que os sintomas são similares, mas o desenvolvimento de cada quadro possui certas particularidades, embora isso não seja o bastante para fechar um diagnóstico.

Na questão sobre até quando o resfriado é contagioso, a transmissão pode ocorrer por todo o período de manifestação dos sintomas. No entanto, é válido ressaltar que os primeiros três dias são os mais críticos.

Durante essa fase, a carga viral no organismo costuma ser maior, tornando o contágio do resfriado em uma preocupação mais pertinente.

Quais os sintomas do resfriado?

A maioria dos sintomas do resfriado é decorrente da inflamação e irritação das mucosas na garganta e seios nasais. Por ser uma infecção leve ou moderada, raramente provoca a febre, fato que é uma das diferenças entre gripe e resfriado

Nos casos raros em que isso acontece, o mais plausível é que o paciente tenha a imunidade baixa ou imatura, tornando a manifestação do sintoma como algo mais comum em crianças e idosos, por exemplo.

De modo geral, os sintomas comuns do resfriado são:

  • dor de cabeça;
  • garganta dolorida, irritada e/ou inflamada;
  • coriza;
  • congestão nasal;
  • dores musculares;
  • tosse;
  • espirros;
  • indisposição.

Como é o contágio do resfriado?

Agora que entendemos que o resfriado é contagioso, resta apontar quais são as principais formas de transmissão dessa doença, ou seja, como se pega o resfriado, já que citamos que nem a friagem ou o vírus da gripe estão por trás desses casos.

De toda forma, temos conhecimento sobre duas formas principais de transmissão. O método mais comum é por meio da inalação de gotículas de saliva ou secreção contaminada com o vírus, dispersas no ar ambiente.

Nesse caso, o vírus entra pelas vias respiratórias e se instala ao longo delas, utilizando as células do organismo para sobreviver por mais tempo e se multiplicar, ao mesmo tempo que impede o seu funcionamento padrão.

A transmissão secundária do resfriado é a cruzada, que acontece ao tocar um objeto ou superfície contaminado com o vírus, adquirindo esse patógeno nas mãos. Assim, se levarmos as mãos ao rosto, tocando as narinas, boca ou os olhos, é possível que o microrganismo invada nosso corpo.

O que fazer para prevenir o resfriado e evitar sua propagação?

Por ser causado por tantos tipos diferentes de vírus, é impossível desenvolver uma vacina eficaz para o resfriado, como ocorre com a gripe e até mesmo a covid-19. Desse modo, as medidas para prevenir o contágio envolvem aumentar o cuidado com hábitos de higiene e com o comportamento.

Essas recomendações incluem:

  • lavar as mãos frequentemente, com água e sabão;
  • evitar aglomerações e locais fechados, onde o ar não é renovado naturalmente;
  • adotar hábitos que fortalecem a imunidade, como alimentação nutritiva, prática de exercícios, hidratação constante e atividades relaxantes para combater o estresse.

Além disso, como o resfriado é contagioso, quem está com os sintomas deve tomar cuidado para diminuir a propagação do vírus, cobrindo o rosto ao tossir ou espirrar, lavando as mãos com frequência, evitando o compartilhamento de objetos e espaços fechados, assim como fazer repouso para diminuir a exposição de pessoas saudáveis ao vírus.

Com esses cuidados, é possível reduzir o alcance do vírus e proteger as pessoas que estão ao redor, evitando que eles fiquem doentes e que o resfriado permaneça presente no seu círculo social por períodos prolongados.

Gostou das dicas? Então não deixe de compartilhar o post com seus amigos e familiares, além de colocar essas recomendações em prática. Até a próxima!

*Post produzido em parceria com o blog Portal da Saúde.

Remédio para emagrecer – Saiba tudo sobre eles

Remédio para emagrecer – Saiba tudo sobre eles

Segundo os dados do Ministério da Saúde, quase 1 em cada 5 brasileiros (que é 18,9% da população) é obeso e mais que a outra metade das pessoas do país (54%) está em excesso de peso. 

A conhecida obesidade é reconhecidamente uma doença crônica. É também a porta de entrada para outras enfermidades, como por exemplo a pressão alta e diabetes. Existem múltiplas causas, como a predisposição genética e estilo de vida. Esse problema não tem cura, mas tem controle, o primeiro passo é a reeducação alimentar e também a prática regular de atividade física. 

Em vista que ter o excesso de peso é uma doença e nem todas pessoas conseguem emagrecer com as mudanças na rotina, a utilização de remédios para perder peso acaba sendo uma grande alternativa válida para combater esse mal. 

Mas quem pode utilizar e quando esses medicamentos devem ser adotados a estratégia para tratar esse problema?  Segundo Walmir Coutinho, que é professor e diretor do departamento de medicina da faculdade Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), os remédios para emagrecer são somente recomendados para adultos com o índice de massa corporal (IMC) igual ou maior que trinta. Ou de vinte e sete para cima nas pessoas com comorbidades associadas, como a diabetes, a hipertensão arterial, o colesterol elevado e disfunções osteomusculares (que prejudicam todos os movimentos e a locomoção).

O médico Rogério Friedman, que é membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), acrescenta também que os remédios para emagrecer como a Lipozepina, devem ser vistos também como parte de um programa de gerenciamento do peso para quem de fato precisa. O medicamento seria apenas empregado quando não se consegue os resultados esperados com dieta e atividade física”, diz

Remédio para emagrecer vicia? 

Ao contrário do que muita gente pensa, esses remédios para emagrecer que são vendidos atualmente não viciam. Isso é um grande mito. “O que acontece é que, pela obesidade ser uma doença crônica, é necessário fazer uso deles por grandes períodos. Quando o paciente para de toma-lo, a doença pode voltar a se manifestar com grande intensidade.

Leia também: T5 Estimulante Masculino.

Contra a discriminação

 Apesar de considerados bem seguros pelos especialistas consultados, desde que seja respeitado o perfil do paciente e também utilizados nas doses certas e com o acompanhamento adequado, os remédios para emagrecer ainda são vistos com grande ressalva por parte da população e também até da comunidade médica. 

Um dos grandes motivos é justamente o caso de gerar o vicio ou não. “Os primeiros remédios que foram fabricados contra obesidade e perda de peso eram da família da anfetamina, que poderiam, sim, causar a dependência e grandes efeitos colaterais perigosos. A partir disso se construiu um cenário de grande desconfiança e preocupação que permanece.”

Outro ponto é a frustração mediante o seu uso. “Mesmo os melhores medicamentos para perda de peso podem não ser 100% eficazes e nem funcionar para todo mundo. 

O problema é que muitos dos pacientes depositam neles todas as expectativas e acabam deixando de se comprometer com a dieta e a atividade física. Aí, quando não acontecem os resultados, acabam se desmotivando e culpando o remédio.

Alimentos para acelerar o metabolismo

Alimentos para acelerar o metabolismo

Emagrecer de forma saudável é o desejo de todos que buscam perder peso. Muitas pessoas não sabem, mas existem alimentos para acelerar o metabolismo que contribuem para tornar esse processo bem mais rápido.

Tudo isso, sem colocar sua saúde em risco. Se você não sabe ou sequer faz ideias que alimentos são estes, e, como eles atuam no seu organismo, esse artigo foi literalmente escrito para você.

Leia até o final e saia daqui um verdadeiro conhecedor dos alimentos que proporcionam saúde e bem estar, aliados à perda de peso de maneira mais rápida e mantendo a sua saúde em primeiro lugar.

Emagrecer com saúde

O primeiro passo que você deve ter em mente, é que você precisa emagrecer mantendo a sua saúde preservada. Esqueça produtos que prometem para você que vai alcançar este objetivo sem ter o mínimo de esforço e dedicação.

Você não precisa de mudanças bruscas e absurdas na sua rotina. Na verdade, você vai acabar percebendo que apenas alguns ajustes nos seus hábitos já são capazes de começar a te ajudar no processo de emagrecimento.

Perde peso, ganha saúde.

Realmente é isso que acontece na prática. Você vai perder peso, e ainda melhorar a sua saúde, já que com o peso sendo eliminado, uma porção de problemas agregados a ele serão eliminados em conjunto.

Faça seu organismo trabalhar a seu favor

Isso é muito importante. Seu organismo precisa ser seu aliado nessa tarefa. De forma automática, ele é ensinado a trabalhar de forma que acumular mais gordura do que realmente precisa.

Quando falamos em acelerar o metabolismo, significa que você vai proporcionar ao seu corpo que ele passe a queimar mais rapidamente toda essa gordura que ele insiste em armazenar.

É basicamente isso que você vai fazer. Ensinar seu corpo a trabalhar de forma mais rápida para colocar pra fora todo esse excedente que ele guardou de forma automática.

Como funciona o metabolismo?

Muito se vê falar, mas nem todo mundo explica o que é o tal do metabolismo. Na verdade, ele é o resultado de todas as reações químicas que acontecem no organismo.

Esse processo, de forma simples para você entender, atua como um separador natural, que trabalha no corpo as calorias que você ingeriu entre: o que o corpo precisa para ter energia e o que ele guarda num cantinho pra usar depois.

Essa atividade realizada tende a ser lenta. O que você vai fazer é estimular o seu metabolismo a trabalhar de forma mais rápida.

Assim, essa separação vai ser mais eficaz e melhor aproveitada, evitando que o corpo guarde calorias para depois, já que elas estarão sempre precisando serem utilizadas, então não haverá motivos para seu corpo fazer reservas.

Agora que sabe o que é metabolismo, veja logo abaixo alguns alimentos que ajudam seu corpo a fazê-lo trabalhar de forma mais rápida e eficaz.

  • Amêndoas
  • Abacate
  • Café
  • Canela
  • Brócolis
  • Gengibre
  • Chá verde
  • Atum
  • Pimenta vermelha

Estes são apenas alguns exemplos de alimentos que poderão ser incluídos na sua dieta, proporcionando uma melhora considerável na atividade metabólica do seu corpo. Algumas mudanças de hábitos também contribuem nesse processo.

Dê bastante atenção ao café da manhã

Numa rotina agitada, se torna cada vez mais comum que as pessoas acabem pulando essa refeição. Porém, fazer essa refeição já inicia seu dia de forma mais disposta e deixa seu organismo já estimulado desde cedo.

Trabalhando já nas primeiras horas do dia, o organismo já vai ficar com o metabolismo acelerado, melhorando as atividades ao longo do dia, além de te deixar bem mais disposto.

Vale citar: T5 Spray.

Consuma as chamadas proteínas magras

Atenção ao que come. É importante haver uma seletividade nos alimentos que você anda consumindo.

As proteínas magras levam maior tempo para serem digeridas pelo organismo, assim, o seu metabolismo é quase que obrigado a trabalhar de forma contínua para conseguir fazer a atividade por completo.

Frango e peixe são os alimentos que possuem maior quantidade desse tipo de proteína, e ainda possuem o plus adicional de terem poucas gorduras.

Beba bastante água ao longo do dia

Sendo benéfica para inúmeros fatores, a água é uma aliada importante na aceleração do metabolismo.

O consumo de bastante água durante o dia, fará que seu corpo produza mais urina, e a junto com a eliminação desta urina seu metabolismo vai ficar bem mais acelerado, já que o corpo precisa trabalhar para proporcionar essa reação de eliminação da urina.

Aliada também para metabolizar a quantidade necessária de nutrientes que os alimentos possuem, fazendo isso de forma mais eficaz e equilibrada.

Chá verde à vontade

Bastante conhecido por seus inúmeros benefícios para quem deseja perder peso, os chás verdes potencializam a queima de gordura pelo corpo.

Por ser uma bebida com alto teor de cafeína e catequina, tem a qualidade de fazer com que o metabolismo trabalhe de maneira mais acelerada, para que elimine tudo que não serve para o corpo e que ficaria acumulado no organismo.

O organismo demora mais para fazer o processamento de alimentos quentes do que quando consumimos alimentos crus. Desta forma, se você optar por tomar esse chá quente, queimará ainda mais calorias.

Use o gengibre mais vezes

O gengibre pode ser utilizado como tempero. Seu efeito termogênico, naturalmente força o corpo a trabalhar o metabolismo de forma mais contínua, sendo então um ótimo aliado nesse processo.

Na prática, o gengibre atua aquecendo o organismo, o que vai exigir uma maior quantidade de energia para ser processado, e quanto mais energia o seu corpo gasta, mais calorias são queimadas.

Reduza o consumo de carboidratos

Os carboidratos atuam na contramão da aceleração metabólica. Ricos em substâncias que provocam acúmulo de gordura, consumir carboidratos vai deixar seu metabolismo muito mais lento, pois não há estímulo para ele trabalhar mais rápido.

Sempre troque o consumo desses alimentos por frutas, verduras e legumes. Caso não consiga se livras deles por completo, pelo menos no início, você pode optar por consumir as versões integrais destes alimentos.

É possível inserir alimentos na sua dieta que contribuem com a aceleração do metabolismo sem necessariamente haver uma mudança drástica no seu cardápio diário.

Hábitos matinais que não te deixam emagrecer

Hábitos matinais que não te deixam emagrecer

Você já deve ter tentado diversas formas de emagrecer e não teve sucesso. Receitas saudáveis, mudança de cardápio, exercícios. Mas você sabia que existem hábitos matinais que não te deixam emagrecer?

Isso mesmo. Tem atitudes que fazemos por hábito que atrapalham o processo de emagrecimento. Se você não sabe quais são e ficou curioso, leia este artigo até o final que contarei tudo sobre eles.

Veja também: emagrecedor natural

São rotinas matinais que parecem bobas, mas que acabam influenciando e atrapalhando seu processo de emagrecimento.

Não comece o dia com o pé errado

Os hábitos matinais vão te auxiliar a manter uma rotina saudável e ainda contribuir para a perda de peso efetiva.

São os primeiros momentos da manhã que vão te estabelecer bases para o restante do seu dia, e dos dias que virão a seguir. Por isso, manter bons hábitos é fundamental para o sucesso de todo o processo.

Irei listar alguns dos erros mais comuns que cometemos diariamente e que contribuem para atrapalhar o seu emagrecimento.

  • Acordar e permanecer no escuro: assim que acordar, abra as cortinas e deixe a luz entrar. Ela vai tomar conta da sua casa e espalhar energia além de sincronizar o seu relógio interno, metabolizando as calorias usando a luz solar do amanhecer. Estudos comprovam que cerca de 30 minutos de luz solar por dia conseguem afetar seu índice de massa corporal.
  • Dormir muito: todos já sabem que dormir pouco contribui para o aumento de peso, mas você não deve saber que dormir demais também contribui para isso. Estudo já comprovaram que dormir mais de 10 horas por dia por aumentar o índice de massa corporal.
  • Não arrumar a sua cama: pasmem, isso também contribui para aumentar o seu peso. Parece até bizarro, mas é a mais pura verdade. Um estudo americano comprovou que as pessoas que arrumavam suas camas pela manhã relataram ter noites de sono mais tranquilas do que aquelas que não faziam essa arrumação diariamente.

Foi alegado que arrumar a cama contribuía de forma positiva para ter uma noite de sono muito mais tranquila.

  • Não se pesar com frequência: o hábito de não mensurar seu peso com frequência pode desestimular o indivíduo a tentar perder o peso excedente. E justamente o melhor momento para medir o peso é logo ao acordar, antes de fazer qualquer refeição, por mais leve que seja, vai te proporcionar ter o valor mais próximo do real, te encorajando a perder peso ou a manter a perda de peso.
  • Se alimentar mal no café da manhã: todos sabem que isso de comer quase nada para perder peso é um verdadeiro mito. Manter-se satisfeito já na primeira parte da manhã vai determinar o consumo do resto do seu dia. O café da manhã é uma das principais refeições e deve ser feita corretamente. Portanto, pessoas que costumam pular essa refeição todos os dias acabam sofrendo mais, pois a tendência é compensar essa falta nas refeições seguintes.

É possível notar que existem vários hábitos, que podem parecer inofensivos, mas que ao passar do tempo podem te atrapalhar no processo de emagrecimento.

Mudanças simples, resultados incríveis

O que se nota é que as mudanças não são absurdas e podem proporcionar momentos de satisfação logo ao você acordar.

Não vai haver nenhuma mudança brusca na sua rotina, na verdade são pequenos ajustes nos hábitos que você já faz diariamente.

Leia também: Red Silver;

Beber água ao acordar

Existem diversos estudos que relatam os benefícios de manter-se hidratado ao longo do dia. Porém, também é benéfico você beber água logo ao acordar.

A água é essencial ao corpo e para a manutenção de funções diversas no nosso organismo, incluindo o tal do metabolismo, que é tão essencial para acelerar a perda de peso.

Existe uma pesquisa que comparou mulheres que tem o hábito de beber água logo ao amanhecer, e o resultado é que elas perderam mais peso ao longo do ano do que as mulheres que não tinham esse costume.

Faça meditação

Focar no momento presente pode te ajudar a ficar mais concentrado e focado nos seus sentimentos.

Mesmo que você só consiga meditar por alguns poucos minutos por dia, vai ajudar a você manter-se relaxado e diminui a ansiedade, que é algo comprovadamente ligado ao emocional.

Com o emocional abalado, a tendência é comermos mais do que precisamos. Muitos podem não concordar, mas a saúde mental é algo extremamente importante para manter o foco na alimentação saudável.

Construa um planejamento alimentar

Ter seu dia planejado pode ser uma tarefa um pouco difícil, mas você deve ao menos tentar deixar o seu cardápio semanal organizado.

Já sabendo o que vai comer e até deixando as marmitas já prontas, vai te estimular a comer corretamente e manter-se firme no propósito de se alimentar de maneira mais saudável.

Comece a fazer exercícios pela manhã

Ao contrário do que se imagina, fazer exercícios físicos logo cedo tem a tendência a te deixar muito mais disposto para enfrentar o dia.

Isso será potencializado se a execução desses exercícios puder ser realizada em ambientes ao ar livre.

O contato com a natureza, respirar ar puro e receber os raios solares das primeiras horas do dia contribuem significativamente para melhorar a sua disposição e de deixar ainda mais enérgico.

Não precisa realizar exercícios pesados ou por mais de 30 minutos. Uma simples caminhada logo cedo já é suficiente para te ajudar a emagrecer mais rapidamente.

O seu amanhecer vai ditar o restante do seu dia

A verdade é que podemos chegar à conclusão que o que fazemos nas primeiras horas do dia é fundamental para nos auxiliar e determinar os passos do restante do dia.

Mudanças de hábitos bem simples vão mudar completamente a sua forma de encarar a dieta, além de se contribuírem para te deixar mais enérgico e disposto ao longo do dia.

Só depende de você fazer estas pequenas mudanças e ver seu dia melhorar e sua vida ficar muito mais saudável.

Não é necessário dispor de mudanças absurdas. São detalhes singelos, mas que fazem toda a diferença.

Remédios naturais para dor de garganta

Remédios naturais para dor de garganta

Mudanças na pressão barométrica e elevações nos alérgenos sazonais podem irritar a garganta e enfraquecer o sistema imunológico e causar dores de garganta.

O resfriado comum também costuma ser uma dor de garganta; estes ocorrem mais frequentemente na primavera e no outono, mas podem realmente ocorrer em qualquer época do ano.

Encha com óleo de orégano

Você provavelmente tem orégano em seu armário de temperos, mas você pode querer adicioná-lo à sua caixa de remédios também. O óleo de orégano é conhecido por seu alto teor antioxidante e propriedades antimicrobianas que podem ajudar a combater infecções virais, como o resfriado comum.

Se uma infecção bacteriana, como uma faringite estreptocócica, causa dor, você também pode estar com sorte. Descobriu-se que o óleo de orégano possui fortes propriedades antibacterianas que podem ser tão eficazes quanto uma rodada de antibióticos sem danificar nenhum dano microbioma intestinal.

Apenas lembre-se de conversar com seu médico se achar que pode ter uma infecção bacteriana.

Decomponha com óleo de eucalipto.

Respire aliviado – o aroma fresco de eucalipto está aqui para ajudar. Demonstrou-se que o eucalipto se solta na garganta, ajudando você a limpar e desobstruir as vias aéreas. Este óleo essencial também contém propriedades antimicrobianas e anti bacterianas para ajudá-lo a combater o resfriado. Tente adicionar algumas gotas de eucalipto ao dispensador de óleo para respirar seus poderes curativos.

Você também pode optar por usar um difusor de aromas para inalar o vapor do óleo, que ajuda a criar mais resistência contra essa e outras doenças inflamatórias!

Evite completamente a dor de garganta.

Agora que você venceu seu resfriado, é hora de se concentrar em aumentar suas defesas para não ser pego em outro em breve.

Um estilo de vida saudável cheio de frutas e vegetais antioxidantes, muitos líquidos e sono tranquilo é a melhor maneira de se proteger do frio, mas aqui estão algumas maneiras de fortalecer seu sistema imunológico e combater doenças futuras.

O CDC sugere que as mãos sejam lavadas frequentemente com água morna e sabão, especialmente durante os picos de gripes e resfriados, para impedir a propagação de bactérias.

Você também pode ajudar seu sistema imunológico aumentando sua reposição. Criar uma rotina suplementar que inclui óleo de orégano, vitamina D e um multivitamínico apoiará seu sistema e o manterá no topo e até tentar usar um colar ambar para fortalecer o sistema imunológico de forma natural!

Não se esqueça de reservar um tempo para o autocuidado. Seja lendo um livro, caminhando ou colocando uma máscara facial, o tempo para se concentrar pode ajudar a reduzir o estresse e manter seu sistema imunológico forte.